LITERATURA – BRASILEIRA


Tag: Manuel Bandeira

  • Profundamente (Manuel Bandeira)

    Foto: Michael Dantas/AFP Quando ontem adormeciNa noite de São JoãoHavia alegria e rumorEstrondos de bombas luzes de BengalaVozes, cantigas e risosAo pé das fogueiras acesas.No meio da noite desperteiNão ouvi mais vozes nem risosApenas balõesPassavam, errantesSilenciosamenteApenas de vez em quandoO ruído de um bondeCortava o silêncioComo um túnel.Onde estavam os que há poucoDançavamCantavamE riamAo pé […]

  • Testamento (Manuel Bandeira)

    O que não tenho e desejoÉ que melhor me enriquece.Tive uns dinheiros — perdi-os…Tive amores — esqueci-os.Mas no maior desesperoRezei: ganhei essa prece. Vi terras da minha terra.Por outras terras andei.Mas o que ficou marcadoNo meu olhar fatigado,Foram terras que inventei. Gosto muito de crianças:Não tive um filho de meu.Um filho!… Não foi de jeito…Mas […]

  • Poema só para Jaime Ovalle (Manuel Bandeira)

    Quando hoje acordei, ainda fazia escuro(Embora a manhã já estivesse avançada).Chovia.Chovia uma triste chuva de resignaçãoComo contraste e consolo ao calor tempestuoso da noite.Então me levantei,Bebi o café que eu mesmo preparei,Depois me deitei novamente, acendi um cigarro e fiquei pensando…– Humildemente pensando na vida e nas mulheres que amei.

  • Não sei Dançar (Manuel Bandeira)

    Ilustração de Ricardo Allonso Uns tomam éter, outros cocaína.Eu já tomei tristeza, hoje tomo alegria.Tenho todos os motivos menos um de ser triste.Mas o cálculo das probabilidades é uma pilhéria…Abaixo Amiel!E nunca lerei o diário de Maria Bashkirtseff.Sim, já perdi pai, mãe, irmãos.Perdi a saúde também.É por isso que sinto como ninguém o ritmo do […]