LITERATURA – BRASILEIRA


Tag: poetisas

  • Romanceiro da Inconfidência

    …Liberdade, essa palavraque o sonho humano alimentaque não há ninguém que expliquee ninguém que não entenda… In Romanceiro da Inconfidência de Cecília Meireles Romanceiro da Inconfidência é uma coletânea de poemas de Cecília Meireles (1901-1964), publicada em 1953, que conta a História de Minas dos inícios da colonização no século XVII até a Inconfidência Mineira […]

  • Pensamentos que reúnem um tema (Adalgisa Nery)

    Adalgisa Nery Estou pensando nos que possuem a paz de não pensar,Na tranqüilidade dos que esqueceram a memóriaE nos que fortaleceram o espírito com um motivo de odiar. Estou pensando nos que vivem a vidaNa previsão do impossívelE nos que esperam o céuQuando suas almas habitam exiladas o vale intransponível. Estou pensando nos pintores que […]

  • Tu Queres Sono: Despe-te dos Ruídos (Ana Cristina Cesar)

    Tu queres sono: despe-te dos ruídos, edos restos do dia, tira da tua bocao punhal e o trânsito, sombras deteus gritos, e roupas, choros, cordas etambém as faces que assomam sobre atua sonora forma de dar, e os outros corposque se deitam e se pisam, e as moscasque sobrevoam o cadáver do teu pai, e […]

  • Verdade seja dita (Mel Duarte)

    Verdade seja ditaVocê que não mova sua pica pra impor respeito a mim.Seu discurso machista, machucaE a cada palavra falhaCorta minhas iguais como navalhaNINGUÉM MERECE SER ESTUPRADA!Violada, violentadaSeja pelo abuso da fardaOu por trás de uma muralhaMinha vagina não é lixãoPra dispensar as tuas tralhas Canalha! Tanta gente alienadaQue reproduz seu discurso vazioE não adianta […]

  • Aflição de ser eu e não ser outra …

    Aflição de ser eu e não ser outra.Aflição de não ser, amor, aquelaQue muitas filhas te deu, casou donzelaE à noite se prepara e se adivinhaObjeto de amor, atenta e bela.Aflição de não ser a grande ilhaQue te retém e não te desespera.(A noite como fera se avizinha)Aflição de ser água em meio à terraE […]

  • Com licença poética (Adélia Prado)

    Quando nasci um anjo esbelto,desses que tocam trombeta, anunciou:vai carregar bandeira.Cargo muito pesado pra mulher,esta espécie ainda envergonhada.Aceito os subterfúgios que me cabem,sem precisar mentir.Não sou feia que não possa casar,acho o Rio de Janeiro uma beleza eora sim, ora não, creio em parto sem dor.Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.Inauguro linhagens, fundo […]

  • Drumundana (Alice Ruiz)

    e agora maria? o amor acaboua filha casouo filho mudouteu homem foi pra vidaque tudo criaa fantasiaque você sonhouapagouà luz do dia e agora maria?vai com as outrasvai vivercom a hipocondria Paródia do poema “José”, de Carlos Drummond de Andrade. Alice Ruiz

  • MULHER AO ESPELHO (Cecília Meireles)

    Mulher em frente ao espelho Autor: Pablo Picasso   Hoje, que seja esta ou aquela,pouco me importa.Quero apenas parecer bela,pois, seja qual for, estou morta.Já fui loura, já fui morena,já fui Margarida e Beatriz,já fui Maria e Madalena.Só não pude ser como quis.Que mal fez essa cor fingidado meu cabelo, e do meu rosto,se é tudo […]

  • O Nosso Livro (Florbela Espanca)

    Livro do meu amor, do teu amor,Livro do nosso amor, do nosso peito…Abre-lhe as folhas devagar, com jeito,Como se fossem pétalas de flor. Olha que eu outro já não sei comporMais santamente triste, mais perfeitoNão esfolhes os lírios com que é feitoQue outros não tenho em meu jardim de dor! Livro de mais ninguém! Só […]

  • Mascarados (Cora Coralina)

    Saiu o Semeador a semearSemeou o dia todoe a noite o apanhou aindacom as mãos cheias de sementes.Ele semeava tranqüilosem pensar na colheitaporque muito tinha colhidodo que outros semearam.Jovem, seja você esse semeadorSemeia com otimismoSemeia com idealismoas sementes vivasda Paz e da Justiça. Cora Coralina por Lézio Júnior Leia Também … Conclusões de Aninha de […]